terça-feira, 17 de abril de 2007

A culpa é da música?!

16 de abril de 2007. Em ataque à Virginia Tech, importante universidade tecnológica dos EUA, um homem - que ainda não se sabe se era estudante da instituição - abre fogo contra duas pessoas em um dos dormitórios e após longo intervalo ataca outras 31 em uma das salas de aula do campus. A motivação do atirador ainda é desconhecida, porém nada impede as autoridades de, como no massacre de Columbine, atribuir o acontecido à influência de algum jogo de videogame, algum filme ou até à música.

Sim, música.

Mais uma vez a história se repete, e novamente os americanos buscam um bode expiatório qualquer para que se ignore - ou esqueça - que a Virginia é um dos Estados americanos que mais vendem armas (e com a maior facilidade). No ataque à escola de Columbine acusaram o músico Marylin Manson de estimular a violência por meio de sua música nada suaves; protestos e mais protestos condenavam o músico, dizendo que ele era um dos responsáveis pela índole violenta dos dois estudantes que saíram atirando pela escola. Na época o músico cancelou 3 shows por luto à tragédia, e quando questionado do que teria dito aos estudantes se pudesse falar com eles, ele declarou "Eu não teria dito nada...Eu os teria ouvido, o que ninguém fez". Ele também participou de uma coluna na revista Rolling Stone e participou do filme "Tiros em Columbine"; as acusações da mídia e dos país inspiraram também o 5° album do músico, Holy Wood (In The Shadow Of The Valley Of Death). Pouco tempo depois, por meio de entrevistas com os colegas dos atiradores e também visitas a seus blogs, foi descoberto que eles detestavam a música de Manson, e que eram ligados mesmo em rock industrial alemão, da banda Rammstein. Surgia aí um novo bode expiatório, novas acusações, novas entrevistas, novas declarações e por aí vai...toda a lenga-lenga que já nos é familiar...

Ainda não sabemos o que levou o atirador de Virginia Tech a matar tantas pessoas, mas fica uma pergunta: Será que a culpa é da música?!


No iPod: Slipknot - The Blister Exists

7 comentários:

Bianca Hayashi disse...

Huumm, isso me lembra que, de acordo com uma pesquisa britânica ou norte-americana, os jovens de alto QI preferem ouvir heavy metal, por terem letras e melodias mais sofisticadas e engajadas.
Convenhamos, melhor que do ouvir apenas o pop-chiclete e suas letras sempre sexualizadas.

Culpar desenhos e música é o grande bode espiatório; difícil é entender o porquê de tragédias como essa acontecerem. Ao contrário do Marylin Manson, quantos adultos ouvem um adolescente falar sem um sorriso sarcástico, pensando: Ah, essa juventude tão utópica!

E, se a culpa é da música, eu deveria ser a pessoa mais violenta do mundo, pois estou adorando Rammstein e adoro metal. Mas longe de ser um gênio, infelizmente. :P

http://paranoiapaulistana.blogspot.com

RDS disse...

Pode ser pela música, pelos jogos, pelos filmes, dane-se, cada um é responsável por suas ações e pela criação de seus filhos. Não se pode suprimir a arte por conta da loucura ou desejos de certas pessoas.
Acho que o fator relevante para este tipo de violência concentrada é a falta de espaço para se "estourar" de vez em quando. Criticam gangues que marcam encontros para brigarem, e os intelectuais que se degladiam em encontros e palestras? Diversas vezes é pior.
Defendo a construção de uma arena específica para este tipo de "loucura", de vazão à raiva. Querem brigar mas nao conseguem se dedicar às diversas artes existentes como boxe e vale-tudo? Vão então para esta arena com pessoas que também querem ser violentos e satisfaçam a vontade ou morram. Qual é o problema de se criar um espaço assim e deixar pessoas que querem se arriscar controlarem os perigos da sua vida.
Imponham algumas regras, mas deixem-os à vontade. Se constroem Sambódromos e estádios de futebol, qual é o problema de um novo coliseu.
Beijos

Sabrina Machado disse...

Por incrível q pareça, ao ler o post eu lembrei de uma música que incita a violência:

"atirei o pau no gato to, mas o gato to, não morreu reu reu"...

É brincadeira culpar a música por atos dos humanos, desumanos...

carlos disse...

Esse tipo de argumento é patético

Naum vou nem me estender muito, apenas citar uma frase q li, coincidentemente, ontem mesmo, no filme "Contos Proibidos do Marquês de Sade", numa cena em que o protagonista discute com o abade Coulmier a influência de sua literatura para o assassinato da camareira Madeleine. Acho que tem um pouco a ver com o assunto:

"SUPONHA QUE UM INTERNO TENTASSE ANDAR SOBRE AS ÁGUAS E SE AFOGASSE. O SENHOR CONDENARIA A BÍBLIA?"

Falow, galera... abs

Salmôndegas disse...

eu acho... que é tudo culpa do raul seixas, pq quando eles pediam pro ramstein tocar raul, seus desejos não eram atendidos! aliás, se vc fizesse propaganda & marketing, vc saberia que a propaganda não cria necessidades, apenas atende (e intensifica) desejos. eu acho mesmo que a culpa é do tom & jerry, pq no desenho eles vivem se atirando, batendo, caindo e nunca acontece nada com eles. obviamente os amigos de columbine e o assassino da virginia tech acharam que nada ia acontecer a seus felizes e saltitantes colegas.

Bianca Hayashi disse...

Sabrina, já ouvi a versão de "Atirei o pau no gato" dos franceses? Eles são mais cruéis, dize que vão depenar uma andorinha :P

Luiz Guilherme disse...

Se quem ouve Slipknot faz isso, imagino que o Bush ouça Napalm Death...